Lapiseira Pentel

O mais antigo relato do primeiro modelo de lapiseira existente no Mundo foi encontrado a bordo dos destroços do HMS Pandora , um navio Inglês da Marinha Real que afundou em 1791 e localizado por volta em 1977.

A primeira patente de um lápis recarregável (Lapiseira) com chumbo de propulsão (Grafite) foi emitida para Sampson Mordan e Isaac John Hawkins na Grã-Bretanha em 1822. A primeira lapiseira mecânica recarregável foi patenteada em 1877 e um mecanismo de torção foi desenvolvido em 1895. Já os grafites de milimetragem menores foram introduzidos em 1938 iniciando pelo 0.9mm e mais tarde os 0.7, 0.5 e 0.3mm chegando a versões do 1.4, 0.4 e 0,2mm pouco utilizado nos dias atuais.

Por ser um produto pouco conhecido, as lapiseiras somente se tornaram um sucesso, no Japão em 1915 após algumas melhorias feitas por um trabalhador metalurgico rescém formado chamado Tokuji Hayakawa. Mesmo assim o sucesso não foi imediato já que as lapiseiras eram pouco conhecidas.

 

Em quase ao mesmo tempo, nos Estados Unidos, Charles R. Keeran estava desenvolvendo uma lapiseira similar que seria a precursora da maioria das lapiseiras de hoje. O projeto foi baseado em catraca, enquanto Hayakawa foi baseada em parafuso. Estas duas histórias desenvolvimento são muitas vezes combinadas em um mesmo modelo.